GracieMag News

Jiu-Jitsu: Ajuste o triângulo e o estrangulamento com as finalizações do UFC St-Louis

Elkins conquista as costas de Johnson e puxa para o solo na intenção de estrangular. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Abrindo a temporada 2018, o UFC realizou seu primeiro evento do ano em St-Louis, no Missouri, com um card marcado pelas baixas. Vitor Belfort e Thiago Pitbull, que fariam participação nessa edição, ficaram de fora por problemas de seus adversários antes da pesagem.

Contudo, a luta principal entre Jeremy Stephens e Doo Ho Choi ficou de pé e mostrou que a experiência do veterano Stephens estava em dia para superar a pujança e a versatilidade de Choi. Com um belo cruzado e pressão no ground and pound, o americano azarão nas bolsas ficou com a vitória. Entre as brasileiras do card, dois reveses: Kalindra Faria foi superada por Jessica Eye, e Talita Bernardo perdeu para Irene Aldana.

Mas o ponto alto para o fã de Jiu-Jitsu e MMA na edição desse domingo, dia 14, foram duas finalizações para você estudar e refinar o seu ajuste sem kimono. Confira abaixo:

Kyung Ho Kang x Guido Cannetti

Ainda no card preliminar, o sul-coreano Kyung Ho Kang mostrou suas habilidades de solo contra o argentino Guido Cannetti. Depois de prender o adversário no triângulo, e esse usar a postura com o cotovelo para evitar a maior pressão no arrocho, Kang teve que ter frieza para concluir o golpe.

Desesperado para escapar da pegada, Guido levantou e, em pé, colocou Kang contra a grande. O erro do argentino trouxe melhor opção para o ajuste do sul-coreano, que ao voltar ao solo conseguiu impor mais pressão e finalizar o golpe.

.

Darren Elkins x Michael Johnson

Já na abertura do card principal, foi a vez de Darren Elkins mostrar que chegou com força na divisão de peso leve. Mesmo considerado azarão na disputa, contra o perigoso Michael Johnson, Elkins colocou seu Jiu-Jitsu em prática para liquidar a fatura.

Depois de ganhar as costas e estabilizar Johnson com os ganchos, Elkins atacou o pescoço. Sem sucesso inicial, o atleta fintou a passagem do braço mais de uma vez, até conseguir encaixar por baixo do queixo. A pegada mão com mão feita para apertar o estrangulamento rapidamente foi crucial para o sucesso do golpe.

.
Veja abaixo os resultados completos do evento:

UFC Fight Night: Stephens x Choi
St-Louis, Missouri, EUA
14 de janeiro de 2018

Jeremy Stephens venceu Doo Ho Choi por nocaute técnico aos 2min36s do R2
Jessica-Rose Clark venceu Paige VanZant na decisão unânime dos jurados
Kamaru Usman venceu Emil Meek na decisão unânime dos jurados
Darren Elkins finalizou Michael Johnson no estrangulamento pelas costas aos 2min22s do R2

Card preliminar

James Krause venceu Alex White na decisão unânime dos jurados
Marco Polo Reyes nocauteou Matt Frevola a 1min do R1
Irene Aldana venceu Talita Bernardo na decisão unânime dos jurados
Kyung Ho Kang finalizou Guido Cannetti no triângulo aos 4min53s do R1
Jessica Eye venceu Kalindra Faria na decisão dividida dos jurados
JJ Aldrich venceu Danielle Taylor na decisão unânime dos jurados
Mads Burnell venceu Michel Santiago na decisão unânime dos jurados

Confira os campeões na etapa de Abu Dhabi do Grand Slam de Jiu-Jitsu da UAEJJ

Paulo Miyao impôs seu jogo contra Tiago Bravo para garantir o ouro. Foto: Ane Nunes/Gentle Art Media

O último dia de competições do Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour, realizado nesse sábado, dia 13, na Arena Mubadala, foi o final perfeito para mais um grande evento desta temporada 2017/2018.

As finais da faixa-preta ofereceram para a multidão presente nas arquibancadas, e milhões de espectadores em todo o mundo, um Jiu-Jitsu de alto nível.

Nomes conhecidos e novas caras dividiram o lugar mais alto do pódio, com o ouro e pontos importantes na classificação geral do evento. Confira como ficou abaixo:

MASCULINO PRETA

 

56kg – José Carlos “Cocó” manteve seu domínio na divisão neste fim de semana. Na final, ele conseguiu raspar mais vezes do que Massaki Todoroko, e venceu a disputa por 8 a 6 nos pontos e levar a medalha de ouro para casa.

62kg – João Miyao e Hiago George repetiram a mesma luta final dos dois últimos Grand Slams na divisão até 62kg. Desta vez, Miyao conseguiu uma vantagem para vencer George e ficar com seu segundo título da temporada.

69kg – Paulo Miyao conseguiu raspar e passar a guarda para marcar de 5 a 0 nos ponto sobre Tiago Bravo e carimbar seu retorno às competições com a medalha de ouro.

77kg – O brasileiro Flávio Vianna confiou no seu melhor jogo para manter o australiano Lachlan Giles sob controle e vencer por 3 a 0 nas vantagens pelo título.

85kg – Em luta parelha, Charles Negromonte conseguiu a vitória sobre Isaque Bahiense na decisão dos árbitros após um empate 0 a 0 em pontos e vantagens.

94kg – Helton Junior lutou com segurança para evitar o poderoso jogo de guarda de Adam Wardzinski. Assim, o brasileiro faturou o título na decisão dos árbitros após um empate de 1 a 1 nas vantagens.

110kg – Com 2 a 1 nas vantagens e 2 a 2 nos pontos, Igor Silva venceu Mauricio Lima na final da categoria mais pesada deste sábado, em uma verdadeira guerra.

FEMININO MARROM/PRETA

 

49kg – Mayssa Caldas estrangulou Flavia Quintareli pelas costas duas vezes na sexta-feira para garantir a medalha de ouro na divisão e evitar uma terceira luta no sábado.

55kg – Amanda Nogueira e Ariadne Oliveira lutaram até o último segundo da final. Amanda saiu na frente com uma vantagem da passagem de guarda, enquanto Ariadne empatou a luta com uma vantagem da raspagem quase no fim. A decisão final veio dos árbitros, que decidiram que Amanda merecia a medalha de ouro.

62kg – Charlotte Von Baumgarten colocou toda a pressão sobre Nadia Melo para chegar às costas e ir para o estrangulamento arco e flecha. Os três tapinhas não viera, mas os 6 a 0 nas vantagens foram suficiente para garantir a medalha de ouro para a talentosa faixa-preta alemã.

90kg – Samantha Cook fez bela apresentação contra Thamara Silva. Para vencer, a inglesa pegou as costas e finalizou no estrangulamento arco e flecha.

O Abu Dhabi Grand Slam retorna nos dias 10 e 11 de março, em Londres, para a etapa final do evento nesta temporada 2017/2018. As inscrições estão abertas neste link.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

 

 

Vitor Belfort tem luta cancelada no UFC deste domingo e despedida é adiada

Vitor Belfort subiu na balança e bateu os 84kg do peso médio para o combate. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

A bruxa está solta no card do UFC St-Louis, que rola neste domingo, dia 14. Depois do brasileiro Thiago Pitbull ficar sem adversário, após Zak Cummings sofrer um acidente na banheira horas antes da pesagem, agora foi a vez de Vitor Belfort sofrer infortúnio parecido.

Durante a pesagem que rolou na manhã deste sábado, dia 13, Belfort apareceu para cravar o peso limite para atuar no peso médio, com 10min para o fim do tempo permitido para os atletas se pesarem. Após o término do tempo regulamentar, o Ultimate informou que Uriah Hall havia passado mal e que a luta com Belfort havia sido cancelada.

“Já tive algumas notícias piores na minha vida, mas essa foi dolorosa.” disse Belfort em entrevista ao Combate.com logo após o ocorrido. “Nove semanas e meia de camp, cortei o peso… Fiquei sabendo agora. Fazer o quê? Estou bem chocado… Já recebeu uma notícia desse tipo? É horrível, muito ruim.”

Agora resta aguardar qual será o destino de Belfort com sua luta cancelada, se o velho leão irá pedir um novo combate para os próximos meses ou se não entrará em novo camp, assim declarando sua aposentadoria sem lutar. Com a queda das lutas de Pitbull e Belfort, apenas duas brasileiras entrarão em ação amanhã: Kalindra Faria e Talita Bernardo. Confira como fica o card do UFC St-Louis abaixo.

UFC Fight Night: Stephens x Choi
St-Louis, Missouri, EUA
14 de janeiro de 2018

Jeremy Stephens x Doo Ho Choi
Paige VanZant x Jessica-Rose Clark
Kamaru Usman x Emil Meek

Card preliminar

Darren Elkins x Michael Johnson
James Krause x Alex White
Matt Frevola x Marco Polo Reyes
Kalindra Faria x Jessica Eye
Talita Bernardo x Irene Aldana
Danielle Taylor x JJ Aldrich
Mads Burnell x Michael Santiago
Kyung Ho Kang x Guido Cannetti

Jiu-Jitsu: Kron Gracie e a pressão pelas costas no Pan de 2012

 

 

Kron Gracie. krongraciejiujitsu.com

Craque no Jiu-Jitsu, Kron Gracie já protagonizou batalhas memoráveis nos mais diversos tatames do mundo. Filho do mestre Rickson Gracie, o faixa-preta tem como característica um Jiu-Jitsu ofensivo, que na maioria das vezes rende frutos.

No vídeo que trazemos hoje, voltamos a 2012 no Pan-Americano de Jiu-Jitsu da IBJJ. No combate, Kron encarou Carlos Ribeiro (Gracie Barra) na divisão de pesos médios. No inicio do duelo, Kron bateu embaixo e conseguiu os dois pontos. Depois de atacar no pé, a fera levantou, pegou as costas e derrubou para, no solo, botar os ganchos. Carlos escapou enquanto pôde, mas a insistência e o ajuste de Kron levaram o Gracie a finalizar no estrangulamento de lapela.

Confira o duelo no vídeo abaixo e estude a movimentação de Kron Gracie!

Exclusivo: Erberth Santos ensina sua nova finalização para você surpreender no Jiu-Jitsu

Confira e aprenda a sorrateira transição. Foto: IBJJF

De olho em mais um ouro em Portugal, no Europeu de Jiu-Jitsu da IBJJF, o campeão mundial Erberth Santos chega com força total no torneio, e a missão é uma só: conquistar o grand slam da IBJJF.

O primeiro passo começa na próxima semana, com as disputas em Odivelas, e no meio de sua preparação, a fera separou um tempo para você, amigo leitor de GRACIEMAG, estudar mais uma transição com finalização para deixar seu jogo ainda mais agressivo.

Erberth mostrou uma de suas posições para surpreender o adversário que gosta de travar o jogo na guarda-x. Para sair da armadilha, Erberth joga o corpo todo para trás com um largo passou. Com o braço que fica preso, o atleta do Esquadrão Brasileiro de Jiu-Jitsu arma seu ataque. Após afundar o cotovelo e prender o braço do oponente, Erberth roda e deixa o adversário quase sem reação na sorrateira chave omoplata.

Confira a transição com finalização no vídeo abaixo!

Irmãos Miyao, Isaque, Igor Silva e mais finalistas no Grand Slam de Jiu-Jitsu em Abu Dhabi

Paulo Miyao pega as costas e finaliza para garantir sua vaga na final. Foto: Ane Nunes/Gentle Art Media

Muitas emoções e grandes duelos de Jiu-Jitsu rolaram nesta sexta-feira, dia 12, na capital dos Emirados Árabes, em mais uma edição do Grand Slam da UAEJJ, desta vez em sua terra natal, Abu Dhabi.

Atletas do mundo inteiro chegaram para disputar os valiosos pontos no ranking e a recompensa ficou para os fãs de Jiu-Jitsu que prestigiaram os combates e a briga por mais de 190 mil dólares em prêmios.

Na divisão de faixa-preta, os craques da arte suave expuseram o seu melhor na Mubadala Arena, e os finalistas que voltam amanhã, dia 15, para lutar pelo ouro foram definidos. Confira abaixo!

Masculino Preta

56kg – José Carlos “Cocó” venceu João Kuraoka por 3 a 2 nas vantagens para garantir sua vaga na final contra Massaki Todokoro, que venceu Jorge Nakamura por 2 a 0 nos pontos na outra semifinal.

62kg – João Miyao e Hiago George finalizaram Jarrah Alhazza na chave de três para ficaram garantidos na disputa de ouro entre companheiros de equipe.

69kg – Paulo MIyao fez apenas uma luta para ficar com a vaga na final, ao finalizar Daniel Vieira pelas costas. Ele vai encarar Tiago Bravo pelo título, este que finalizou Abdullah Nabas e depois bateu Victor Otoniel por 2 a 0 no caminho até a finalíssima.

77kg – Na divisão mais movimentada, o australiano Lachlan Gilles e o brasileiro Flavio Vianna vão lutar pelo ouro neste sábado. Gilles chegou à final com uma vitória por 4 a 0  nos pontos sobre Raphael Mello e 3 a 0 nas vantagens sobre Julio Junior. Vianna garantiu a vaga com vitória por WO sobre Mohammed Al Qubaisi e 1 a 0 nas vantagens sobre o Burak Sarman.

85kg – Isaque Bahiense defenderá seu título conquistado no Rio contra Charles Negromonte. Isaque lutou duas vezes para chegar na final. Ele finalizou Nino Moreira e depois venceu Igor Sousa por 2 a 0 na semifinal. Já Negromonte finalizou Luis Venturino e depois venceu Marcos Costa por 3 a 0 nos pontos.

94kg – Adam Wardzinski chega na final com pressão máxima ao finalizar André Reis e Basel Fanous no caminho até a disputa do ouro. Do outro lado, Helton Junior venceu Lucas Figueiredo e Paulo Pinto para garantir a vaga na final.

110 kg – Igor Silva lutou uma vez para chegar na final,  ao pegar Pablo Aragão no triângulo. Ele vai encarar Mauricio Lima na final, este que finalizou Luis Henrique Nepomuceno na semifinal.

Feminino Marrom/Preta

49kg – Mayssa Caldas bateu Flavia Quintareli duas vezes para garantir a medalha de ouro na divisão. Na segunda partida, Mayssa conseguiu pegar as costas de Flavia e finalizar no estrangulamento.

55kg – Amanda Nogueira defenderá sua coroa contra Ariadne de Oliveira. Nogueira chegou à final com uma vitória na decisão sobre Amal Amjahid, enquanto Ariadne finalizou Ariane Guarnier com um estrangulamento rodado.

62kg – Charlotte Von Baumgarten venceu Larissa Paes por 5 a 0 para encarar Nadia Melo na final de sábado.

90kg – Samantha Cook pressionou Jessica Andrade para finalizar e encarar Thamara Silva na final.

Vitor Belfort rechaça propostas e avisa: “Esta é minha luta de aposentadoria do MMA”

Vitor Belfort planeja encerrar o seu ciclo neste domingo. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

É chegada a hora de pendurar as luvas. Vitor Belfort, astro do UFC desde os primórdios do evento maior do MMA mundial, avisou que a luta contra Uriah Hall, no UFC deste domingo, dia 14 de janeiro, será a de despedida.

Belfort (26v, 13d, 1nc) estreou no MMA em outubro de 1996, e chegou no Ultimate em fevereiro de 1997. Mais de 20 anos depois, com passagens em diversos eventos e muitas lutas históricas, o velho leão fará sua derradeira batalha no esporte de luvinhas.

“Esta é a minha luta de aposentadoria. Depois dela vou botar o meu corpo para descansar”, disse Vitor em entrevista a Matt Serra e Jim Norton, no podcast UFC Unfiltered. “Eu acho que fiz mais do que o suficiente. Às vezes olho para traz e digo ‘nossa, eu ainda estou fazendo isso.’

“Eu sou muito grato, mas eu acho que o meu corpo precisa de descanso. Eu tenho meus negócios, quero ajudar o esporte a crescer. Nós temos que saber a hora de começar e a hora de parar. É chegada a hora.”

Vale lembrar que, em junho de 2017, no UFC 212, Belfort encarou e venceu Nate Marqurdt, em duelo que o mesmo anunciou como sua última da carreira. O problema é que, na ocasião, Belfort e sua equipe pensaram que o combate em questão seria o último do contrato, mas era o penúltimo. Com isso, a aposentadoria foi deixada para depois.

A última luta do contrato do “Fenômeno” rola no UFC St-Louis, no duelo coprincipal do car que terá na luta principal o duelo entre Jeremy Stephens e Do Ho Choi. Confira o card completo abaixo.

UFC Fight Night: Stephens x Choi
St-Louis, Missouri, EUA
14 de janeiro de 2018

Jeremy Stephens x Doo Ho Choi
Vitor Belfort x Uriah Hall
Paige VanZant x Jessica-Rose Clark
Kamaru Usman x Emil Meek

Card preliminar

Darren Elkins x Michael Johnson
James Krause x Alex White
Matt Frevola x Marco Polo Reyes
Thiago Alves x Zak Cummings
Kalindra Faria x Jessica Eye
Talita Bernardo x Irene Aldana
Danielle Taylor x JJ Aldrich
Mads Burnell x Michael Santiago
Kyung Ho Kang x Guido Cannetti

GMI: Alex Barros ensina seu atalho preferido para passar a guarda no Jiu-Jitsu

Professor Alex Barros, nosso GMI na Nova União Grajaú. Foto: Arquivo pessoal

Como devemos enfrentar a guarda dos oponentes elásticos e contorcionistas, que ficam à vontade ao lutar com o corpo dobrado?  O professor Alex Barros, nosso GMI à frente da academia Nova União Grajaú, no Rio de Janeiro, ensina sua passagem de guarda preferida para aterrorizar os guardeiros flexíveis.

Na técnica, Alex emborca o inimigo antes de começar a aplicar os detalhes que fazem o sucesso da posição. Primeiro ele trava o quadril do oponente com o joelho e a mão na faixa. Depois faz pegada na gola e em seguida, com a mão que está na faixa, joga o adversário para o lado e dá o passo para chegar na posição lateral, garantindo os três pontos.

Confira no vídeo abaixo o passo a passo da posição e tente aplicá-la nos treinos desta semana, estudioso leitor. Oss!

 

A arte de vencer como professor de Jiu-Jitsu no Brasil, com Lucio Charly Brown

Na vida, como no Jiu-Jitsu, os obstáculos nunca desaparecem, apenas mudam de forma ou intensidade.

Para o GMI Lúcio “Charly Brown” Fernandes, professor da Gracie Barra Paraíba, as primeiras dificuldades no Jiu-Jitsu começaram bem cedo, quando a criança que tomava gosto pelos treininhos não tinha dinheiro para pagar o ônibus até a academia.

Confira como o faixa-preta da GB superou, um a um, os problemas que surgiram em sua vida, de praticante, de competidor e por fim de professor e administrador de academia.

Confira a seguir o que aprendemos com a jornada de Lucio rumo a uma academia de sucesso, em João Pessoa, PB!

Lucio Charly Brown, nosso GMI na Paraíba: percalços e sucesso como professor. Foto: Acervo Pessoal.

 

“Dou aulas há 20 anos, desde 1998. Quando comecei no Jiu-Jitsu, a academia mais próxima da minha casa ficava a 40 quilômetros de distância. Mas a paixão e a vontade de seguir esta estrada era maior”.

“Hoje sou professor de Jiu-Jitsu faixa-preta três graus, e resido em João Pessoa, na Paraíba.”

“Quando comecei a treinar, o problema não era que nossa arte tinha pouca fama na minha região. Era pior: as pessoas nem sabiam pronunciar a palavra Jiu-Jitsu. As técnicas nos chegavam pela revista GRACIEMAG e fitas.”

“Eu era faixa-branca e não tinha condições de pagar a passagem para ir treinar três vezes por semana. Só existia dinheiro para a ida. Eram quatro conduções para ir e voltar, e eu ia com um amigo que morava no meu bairro, Valentina de Figueiredo. Muitas das vezes, descíamos por trás sem pagar e corríamos para não ser pegos.”

“Nosso professor, Luiz Barboza, sempre estranhava. Perguntava por que estávamos tão suados e esbaforidos. Respondíamos que fazíamos questão de chegar para o treininho totalmente aquecidos.”

“Todos os dias, eu tinha o hábito de tomar meu café da manhã e ir para a beira de minha cama folhear por várias vezes minha última edição de GRACIEMAG. Tenho até hoje a coleção das revistas.”

“Meu grande sonho, que eu falava para todo mundo ouvir, é que um dia eu iria lutar no clássico Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. Ficava imaginando como seria a praia de Copacabana, como seriam as ondas da Barra.”

“Em 2004, cumpri o prometido: lutei o Campeonato Brasileiro de faixa-marrom, e trouxe a primeira medalha de nossa equipe do Rio de Janeiro. Liderei um processo que hoje nos faz uma academia recheada de campeões nacionais e internacionais, e uma das mais respeitadas do Nordeste.”

“Tenho um lema: ‘A falta de oportunidade é injusta, mas não é invencível.’”

“Meu primeiro ídolo foi meu vizinho: Jordan Negão dos Santos. Ele me apresentou o Jiu-Jitsu. Graças a ele e a seus incentivos, mudei completamente o rumo de minha vida, e meu esporte se tornou meu estilo de vida e minha profissão.”  

“No início, meu pai não entendia minha paixão pelos treinos de Jiu-Jitsu. Luiz Gonzaga Fernandes era o seu nome. Precisei treinar escondido dele por alguns anos, enquanto ele espiava minha orelha para ver se eu estava frequentando a academia. Quando ele percebeu que não tinha como evitar, se tornou meu fã número um.”

“Quando meu pai faleceu, fiquei muito mal e pensei em desistir de tudo. Entrei em início de depressão. Com a ajuda de minha mãe e dos amigos no Jiu-Jitsu consegui dar a volta por cima. Passei a canalizar a saudade do meu pai nas competições, e lutar por ele.”

“O Jiu-Jitsu me tornou mais otimista, me acalmou em inúmeras situações extremas, me deu uma capacidade de tentar entender e perdoar as pessoas que eu não tinha. Aprendi a viver bem comigo mesmo.”

“Graças aos ideais do mestre Carlos Gracie Jr incutidos à filosofia da GB, as academias aqui da região que tinham apenas alunos lutadores hoje têm mulheres, crianças, maridos e famílias inteiras treinando lado a lado, aprendendo e se exercitando juntos em nossa escola.”

“Hoje minha academia em João Pessoa e as demais filiais contam com mais de 400 atletas. Conheci diversas partes do mundo. E nunca mais calotei o ônibus ou corri de ninguém.”

>> >> Reportagem originalmente publicada na GRACIEMAG #241; assine já!

>>> Quer entrar para o programa GRACIEMAG Indica e ser um GMI? Saiba mais aqui.

Vídeo: O estrangulamento de Nicholas Meregali no Europeu de Jiu-Jitsu

Nicholas Meregali com o seu estrangulamento de lapela. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Falta pouco para o início de mais um Europeu de Jiu-Jitsu da IBJJF, e a ansiedade no mundo da arte suave só aumenta. O evento, agendado para rolar entre os dias 16 e 21 de janeiro, vai trazer para Odivelas a nata do Jiu-Jitsu mundial para mais uma vez fazer história nos tatames em Portugal.

E para aquecer as turbinas para o torneio, vamos relembrar mais uma das inúmeras atuações implacáveis de Nicholas Meregali. Ainda na faixa-marrom, no Europeu de 2016, o hoje faixa-preta campeão mundial encarou Adam Wardzinski, terror do Jiu-Jitsu em terras europeias.

Para superar o adversário e conquistar o ouro no peso pesado, Nicholas pegou as costas, estabilizou e atacou com pressão no estrangulamento de lapela. Confira o duelo completo no vídeo abaixo e acompanhe no GRACIEMAG.com todos os detalhes do Europeu de Jiu-Jitsu 2018!

Associação de Magistrados do RJ fecha parceria no Jiu-Jitsu com Leão Teixeira

Mestre Leão Teixeira começa 2018 como conveniado da AMAERJ. Foto: Devilgação

Tradicional academia de Jiu-Jitsu na zona sul do Rio de Janeiro, a nossa GMI Escola de Jiu-Jitsu Leão Teixeira, liderada pelo mestre Leão Teixeira, acaba de firmar um convênio de peso para agregar ainda mais adeptos à arte suave.

A Associação de Magistrados do Rio de Janeiro (Amaerj) firmou a academia de Jiu-Jitsu como sua mais nova conveniada, esta com a chancela de nomes importantes do seu quadro de conveniados, como o ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) Antônio Saldanha, que além de magistrado é atleta de Jiu-Jitsu.

“Dentre os professores que passaram pelo meu permanente aprendizado, o Leão Teixeira é sem dúvida o de maior aptidão pedagógica para transmitir os verdadeiros fundamentos dessa atividade que nos é tão cara”, disse Saldanha. “Exímio lutador e professor vocacionado, consegue mesclar, com maestria, todos os segredos do combate corporal com a elegância e refinamento de um verdadeiro cavalheiro.”

Com o convênio, os magistrados associados receberão um kimono no ato da matrícula e descontos nas filiais da Escola de Jiu-Jitsu Leão Teixeira.

10 dicas para você não morrer no gás nos treinos e campeonatos de Jiu-Jitsu

O faixa-preta Rodolfo Vieira celebra seu título absoluto, em 2011: gás total até a última luta. Foto: Dan Rod/GRACIEMAG

Um de nossos GMIs na Bahia, o faixa-preta de Jiu-Jitsu e preparador físico especializado em esportes de combate Rafael Ribeiro respondeu à desafiadora pergunta do GRACIEMAG.com: que providências o lutador de Jiu-Jitsu deve tomar para melhorar o gás nos treinos e nas competições?

Responsável pelos treinos de feras como Michael Langhi e Isaque Bahiense, Rafa selecionou dez dicas valiosas para você perder aquela expressão de cansaço no rosto e a respiração esbaforida ao término dos combates.

Confira, a seguir, a dezena de conselhos e, caso você tenha interesse em ter um plano de treinos personalizado, se informe pela página do preparador físico no Facebook.

1. Faça um bom aquecimento no início das aulas de Jiu-Jitsu e antes de competir.

A ciência tem avançado muito no estudo desse tema, visando a melhorar o desempenho dos atletas. Hoje as pesquisas mostram que não há mais a necessidade de alongamentos estáticos antes da atividade física. Opte pelos alongamentos dinâmicos. Explore a liberação miofascial, a ativação dos glúteos, trabalhe a mobilidade das articulações. Esses dois últimos são muito importantes para a prevenção de lesões.

2. Controle a quantidade de combates que você faz por semana.

Cada fase do treinamento requer um número maior ou menor da quantidade de horas treinadas por semana. Você não pode e nem precisa fazer 10-15 “rolas” todos os dias, afinal, você não está “na guerra”; não se deve treinar sempre no seu máximo, pois assim o corpo e a mente não se recuperam e com isso você acaba se machucando e/ou rendendo menos nos treinos subsequentes.

3. Diminua a quantidade de treinos perto da competição.

Isso é o que a ciência do esporte chama de polimento. Nessa fase você precisa recuperar o seu corpo pra chegar muito bem na competição, justamente o contrário do que muita gente faz, querendo dar um “gás” no final.

4. Alinhe a preparação física ao que você faz em cima do tatame.

O seu treino de preparação física não pode ser um “concorrente” ao seu treinamento de Jiu-Jitsu, mas sim um trabalho integrado e complementar. Uma conversa entre os profissionais (o professor de Jiu-Jitsu e o preparador físico) para alinhar os objetivos em cada frente de trabalho pode ser o grande “pulo do gato” para a melhora do seu rendimento.

5. Treine objetivos específicos numa luta.

Gosto muito de colocar o atleta em posições possíveis de ocorrer num combate, dando objetivos para ele realizar naquela situação. Por exemplo: o atleta está na meia-guarda e tem 30 segundos pra fazer cinco pontos ou finalizar. Isso obriga o atleta a tomar decisões rápidas e jamais desistir de alcançar seu objetivo.

6. Treine a velocidade.

Quem treina apenas de forma lenta acaba se tornando um atleta lento, pois não estimula as fibras musculares de contração rápida. Se o adversário conseguir impor um ritmo acelerado no combate, por exemplo, é provável que o atleta lento sofra em termos de “gás”. Portanto, treine com rapidez e você se tornará mais veloz, e vai conseguir estar sempre na frente do seu adversário em termos de ritmo.

7. Simule a competição.

É importante ter no treinamento um dia em que o atleta simule as condições reais da competição, com tempos de luta, descanso, pontuações… Até a simulação de pessoas torcendo contra é um recurso válido para trabalhar os aspectos emocionais (que influem diretamente no gás do lutador).

Professor Rafael Ribeiro ouve a dúvida de um lutador: até simulação de torcida contra pode ser benéfica para turbinar o gás no Jiu-Jitsu. Foto: Divulgação

8. Alimente-se com as quantidades corretas de comida para cada fase de treino.

O lutador de Jiu-Jitsu precisa se alimentar de acordo com as fases do treino e os objetivos do dia. Cada tipo de treinamento requer uma quantidade de nutrientes adequada. Por exemplo, as lutas exigem mais carboidratos, já os treinos de força e potência nem tanto. Então, ter um programa nutricional alinhado também ao treino é um fator decisivo.

9. Informe-se sobre os suplementos que você usa.

Não tome suplementos alimentares só porque um colega ou alguém famoso toma. Existem muitas substâncias que, além de nocivas, não funcionam ou estão nas quantidades erradas. Cada treino e cada indivíduo tem uma quantidade específica para tomar de cada suplemento, de acordo com cada objetivo de treino. Ou seja, é algo extremamente complexo, e que deve estar nas mãos de quem realmente estudou e entende do assunto.

10. Durma bem.

O sono é o principal mecanismo de recuperação do corpo e da mente. O atleta que tem boas noites de sono estará mais forte e disposto no dia seguinte para a continuação do treinamento.

Vídeo: Felipe Preguiça e sua brutal chave de panturrilha no Jiu-Jitsu sem kimono

O ataque feroz de Preguiça no ACBJJ. Foto: Reprodução

Para fechar a última temporada com chave de ouro, nós de GRACIEMAG e você, amigo leitor, elegemos os melhores atletas e finalizações de 2017, no Jiu-Jitsu e no MMA. Dentre os diversos postulantes ao título, alguns grandes lances ficaram pelo caminho, como foi o caso deste protagonizado por Felipe Preguiça.

Eleito o melhor atleta sem kimono do ano, o campeão absoluto do ADCC fez bonito também em sua campanha no ACBJJ 9, no GP sem kimono até 95kg da organização. Antes de disputar a final, a fera da Gracie Barra encarou o jovem Gutemberg Barbosa, da GFTeam.

Gutemberg, mais agressivo no primeiro minuto, viu Preguiça sentar e começar seu trabalho na guarda. Por cima, o atleta da GFTeam tentou passar, mas acabou sofrendo um ataque na chave de pé aplicado por Felipe. Sem sucesso no pé, Preguiça teve a chance ao interceptar a movimentação do oponente e liquidar o combate.

Ao buscar escapar a perna, Gutemberg acabou preso numa justa chave de panturrilha, golpe que deu a Preguiça a vitória na disputa. Confira no vídeo abaixo e estude a movimentação com a chave brutal!

Brasil no UFC: Confira os números finais na retrospectiva de 2017

Cris Cyborg brilhou no UFC em 2017. Foto: Zuffa LLC via Getty Images

Há quem diga que 2017 não foi um ano dos melhores parar os brasileiros no UFC, mas os altos e baixos do esporte mostram que a hegemonia brasuca no octógono mais famoso do mundo está longe de ficar apenas na história.

O UFC compilou os números de 2017 para as atuações de nossos compatriotas no evento, e alguns dados interessantes surgiram. Foram 70 vitórias anotadas, com 19 finalizações aplicadas com o Jiu-Jitsu ao longo da temporada. Entre as conquistas de cinturão, tivemos Cris Cyborg como a única a conquistar um novo título, enquanto Amanda Nunes defendeu com sucesso o seu cinturão no peso-galo.

Entre nocautes, vitórias na decisão, números de combates e novas caras na organização, o saldo foi positivo para os fãs que são apaixonados pelas lutas. Confira no vídeo abaixo os números do UFC para os brasileiros em 2017!

Astro do UFC Khabib Nurmagomedov testa seu sambo contra ferinha do Jiu-Jitsu

 

João Gabriel aplica um quedão em Nurmagomedov. Foto: Reprodução

O Jiu-Jitsu é um esporte conhecido por integrar pessoas de todos os tipos de credo, classe social e níveis esportivos. Não existe restrição para dar aquele treininho amistoso no dojô. Todo o competidor, em certo ponto da carreira no tatame, pode dividir com os seus colegas a história de um treino memorável, e com o nosso personagem de hoje não será diferente.

 

O valente João Gabriel Saldanha, jovem faixa-laranja aluno da GMI Escola de Jiu-Jitsu Leão Teixeira, liderada pelo mestre Leão Teixeira, esteve em Nova York e teve a chance de treinar com o invicto atleta de UFC Khabib Nurmagomedov. Ainda no camp para enfrentar Edson Barboza no UFC 219, o russo boa praça aceitou o desafio do pequeno casca-grossa e partiu para o rola.

O pequeno João não se intimidou com a “montanha-russa” do Ultimate e partiu para cima, e impôs o seu jogo logo de começo com uma bela queda e a habilidosa escorregada para as costas. Khabib se livrou, e atacou nas pernas, com a ternura de explicar como o pequeno poderia sair com mais facilidade.

A diversão com o Jiu-Jitsu rolou solta, e o treininho para guardar na memória de João Saldanha com Nurmagomedov você confere no vídeo abaixo.

 

Lo, Bia, Langhi, Terra, Miyao e mais feras inscritas no Europeu de Jiu-Jitsu 2018

Leandro Lo em ação no Europeu da IBJJF. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Na próxima semana, entre os dias 16 e 21 de janeiro, a arte suave tomará conta de Odivelas, em Portugal, para mais uma edição do Europeu de Jiu-Jitsu.

Primeiro grande evento do ano de 2018 organizado pela IBJJF, a competição promete abrir a temporada do Jiu-Jitsu com uma verdadeira maratona de lutas de kimono. E para abrilhantar ainda mais a disputa, a competição tem entre os inscritos uma verdadeira legião de astros e estrelas da arte suave mundial na divisão de faixa-preta adulto.

Nós de GRACIEMAG mergulhamos na lista e trouxemos para você, amigo leitor, os favoritos de cada divisão. Confira abaixo e poste nos comentários as suas apostas!

MASCULINO

GALO Caio Terra Association Caio Terra Alliance Hiago Gama GF Team Jorge Luiz Nakamura GF Team Jose Carlos “Cocó” PLUMA Cicero Costha Europe João Miyao Atos Jiu-Jitsu Pablo Mantovani Cicero Costha Europe Hiago George PENA Nova União Marcio André Alliance Gianni Grippo Qatar BJJ Brasil Luciano Queiroz Saikoo Jiu-Jitsu Isaque Paiva LEVE Alliance Michael Langhi Calasans BJJ International Alex Cabanes Easton BJJ John Combs GF Team Jacob Mackenzie Gracie Barra Edwin Najmi KMR BJJ Europe Espen Mathiesen Soul Fighters BJJ Tijuca Hugo Marques Zenith BJJ – Las Vegas Renato Canuto MÉDIO Alliance Isaque Bahiense Alliance Marcos Tinoco Alliance International Alexandre Cavalieri Association Aranha Yan Cabral Atos Jiu-Jitsu Michael Liera Jr. GF Team Jaime Canuto KMR BJJ Europe Tommy Langaker MEIO-PESADO Alliance Renato Cardoso Atos Jiu-Jitsu Lucas “Hulk” Barbosa Caio Terra Association Rudson Mateus GF Team Patrick Gáudio Nova União Horlando Monteiro Ns Brotherhood Leandro Lo Roger Gracie Academy Charles Negromonte PESADO Atos Jiu-Jitsu Keenan Cornelius CheckMat Adam Wardzinski CheckMat Jackson Sousa SUPERPESADO Esquadrão de Jiu-Jitsu Brasileiro Erberth Santos Gracie Barra Manuel “Nelton” Pontes PESADÍSSIMO Qatar BJJ Victor Honório GF Team Antonio Assef GF Team Ricardo Evangelista Guigo JJ Otávio Nalati

FEMININO

PLUMA Alliance Talita Alencar Gracie Barra Vanessa English PENA Atos Jiu-Jitsu Bia Basilio Gracie Humaita South Bay Emilie Thylin LEVE Gracie Humaita Bia Mesquita Alliance Erin Herle MÉDIO Alliance Renata Marinho Zenith BJJ – Las Vegas Raquel Canuto MEIO-PESADO De La Riva JJ Claudia do Val CheckMat Samantha Cook PESADO G13 BJJ Carina Santi Gracie Barra Jessica Flowers SUPERPESADO Alliance Tayane Porfírio Hilti BJJ Jyvaskyla Venla Luukkonen

Relembre os melhores lances de Vitor Belfort e aqueça para o UFC deste domingo

Belfort em chute alto que desmontou Bisping. Foto: UFC/Divulgação

Prestes a pisar no octógono para fazer sua último duelo do contrato, Vitor Belfort terá pela frente o duro Uriah Hall na luta coprincipal do UFC Fight Night em St-Loius.

Com mais de 20 anos de carreira no MMA e 40 lutas profissionais, o “Fenômeno” poderá encerrar o seu caminhar no UFC, que começou em fevereiro de 1997. De lá para cá, Belfort realizou grandes batalhas e ajudou a colocar o esporte como um dos mais queridos no mundo inteiro.

Para relembrar algumas das grandes vitórias de Vitor Belfort, o UFC compilou grandes sucessos da fera no vídeo que você confere logo abaixo. Veja e aqueça para o UFC do próximo domingo, dia 14 de janeiro, ao vivo no Combate!

UFC Fight Night: Stephens x Choi
St-Loius, Missouri, EUA
14 de janeiro de 2018

Jeremy Stephens x Doo Ho Choi
Vitor Belfort x Uriah Hall
Paige VanZant x Jessica-Rose Clark
Kamaru Usman x Emil Meek

Card preliminar

Darren Elkins x Michael Johnson
James Krause x Alex White
Matt Frevola x Marco Polo Reyes
Thiago Alves x Zak Cummings
Kalindra Faria x Jessica Eye
Talita Bernardo x Irene Aldana
Danielle Taylor x JJ Aldrich
Mads Burnell x Michael Santiago
Kyung Ho Kang x Guido Cannetti

Arsenal de ataques da meia-guarda

Na semana 8 do curso da Renzo Gracie Online Academy, o professor André Monteiro ensina raspagens e finalizações a partir da meia-guarda, uma posição que muitas pessoas trabalham apenas do ponto de vista defensivo, fazendo transições e reposições. Trata-se de um equívoco estratégico, pois a meia-guarda oferece diversos pontos de apoio, pegadas e alavancas para você surpreender os passadores de guarda com ataques implacáveis.

Vale lembrar que muitos competidores se consagraram no Mundial de Jiu-Jitsu com um jogo baseado em ataques da meia-guarda, como é o caso de Roberto Gordo, Bernardo Faria e Celsinho Venicius. Inspire-se nesses grandes ídolos da arte suave e faça bom proveito desta semana na RGOA.

A semana 8 do programa Renzo Gracie Online Academy está organizada da seguinte forma:

  • Cinco técnicas de ataque a partir da meia-guarda.
  • Kata guruma: Muita gente acha que o kata guruma é uma queda que requer força para a sua execução. O professor Garry St. Leger, no entanto, prova o quanto a mecânica do golpe se baseia em refino técnico e agilidade.
  • Qualidade de vida: Passatempos podem renovar as suas energias e manter você motivado a treinar Jiu-Jitsu.
Dia 1: Segunda-feira Aula 1: Raspagem da meia-guarda com a mecânica da ponte

Por cima, na meia-guarda, o adversário consegue abraçar a sua cabeça e impor pressão. Trata-se de uma situação vantajosa para ele, que pode arriscar uma finalização ou progredir para o cem-quilos. Porém, com uma manobra sutil e surpreendente, você tem a chance de inverter a posição e ficar por cima.

Dia 2: Terça-feira Aula 2: Ida para as costas a partir da esgrima

Mesmo que o adversário consiga se defender da tentativa de inversão demonstrada na aula anterior, ele tende a abrir espaço para você aplicar a esgrima e progredir para as costas do oponente.

Dia 3: Quarta-feira Aula 3: Use a lapela para ir às costas do oponente

Ao trabalhar com a guarda aberta, recomenda-se usar a perna flexionada como um escudo controlando a distância em relação ao corpo do oponente. Com esse escudo, você pode empurrar o tronco do adversário, a fim de encontrar espaço para esgrimá-lo e, com a ajuda da lapela, progredir para as costas.

Aula 4: Qualidade de vida – Passatempos


Atividades relaxantes renovam as energias e aumentam a sua disposição para os treinos. Veja como Bruno Fernandes faz com que seus passatempos sejam peças fundamentais para potencializar o aprendizado no Jiu-Jitsu.

Dia 4: Quinta-feira Aula 5: Raspe quando o adversário envolve com o braço a sua esgrima

Você esgrima o adversário a fim de progredir para as costas dele, mas o oponente envolve com o braço a sua esgrima, bloqueando o seu caminho. Entenda como você pode aproveitar essa situação para desequilibrá-lo e cair por cima.

Dia 5: Sexta-feira Aula 6: Estrangulamento da meia-guarda

Por cima, o adversário ganha a esgrima com o braço direito e tenta passar a sua meia-guarda esparramando o peso progressivamente. Aprenda um estrangulamento sorrateiro e eficiente para surpreendê-lo no meio do caminho.

Aula 7: Kata guruma

Muita gente acha que o kata guruma é uma queda que requer força para a sua execução. O professor Garry St. Leger, no entanto, prova o quanto a mecânica do golpe se baseia em refino técnico e agilidade.



Renzo Gracie Online Academy: A cada semana, um nova tópico.

Mais: Quedas, Defesa Pessoal, Dicas de qualidade de vida, Documentários, Entrevistas, etc.

Invista 19.79 por mês no seu Jiu-Jitsu e ganhe acesso total ao conhecimento que já formou milhares de campeões  por todo o planeta.

 

GMI: Julio Viotti ensina transição com giro para a chave de pé no Jiu-Jitsu

Julio Viotti ataca com pressão no pé. Foto: Gabriel Srur/Santo Negro

Para tornar o seu jogo mais eficiente nos campeonatos, conecte os movimentos da luta em pé com os movimentos da luta de chão, formando assim armadilhas ardilosas para surpreender os oponentes.

É o que ensina o professor GMI Julio Viotti, da academia FFTeam Jacutinga, em Minas Gerais, que gosta de usar a puxada para a meia-guarda como isca para finalizar com a chave botinha.

Confira o passo a passo da posição e, logo em seguida, veja o movimento aplicado com sucesso num campeonato. Estude o movimento e pratique nos seu próximo treino!

O estrangulamento de André Galvão em Rodrigo Pimpolho no Europeu de Jiu-Jitsu

Galvão em ação no Europeu de 2015. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Quase uma semana inteira de disputas no tatame é o que o Europeu de Jiu-Jitsu da IBJJF em 2018 promete aos fãs da arte suave.

Agendado entre os dias 16 e 21 de janeiro, o primeiro torneio desta temporada receberá em Odivelas, Portugal, os maiores nomes do Jiu-Jitsu mundial em busca do primeiro passo para o sonhado Grand Slam da IBJJF (que consiste em garantir o ouro no Europeu, Brasileiro, Pan e Mundial).

Em um destes inflamados Europeus, mais precisamente em 2015, André Galvão (Atos) e Rodrigo “Pimpolho” Fajardo (Gracia Barra) ficaram frente a frente para brigar pela vaga na final do peso pesado.

Galvão, para ficar com a vitória, emborcou e escorregou para as costas de Pimpolho. De lá, aplicou o estrangulamento que garantiu a vitória. Mais tarde, no mesmo dia, Galvão vencera Renato Cardoso (Alliance) para sagrar-se campeão do torneio.

Relembre no vídeo abaixo!

Pages