GracieMag News

Jiu-Jitsu: Estude o bote na guilhotina com este ataque fulminante do UFC Austrália

O ataque certeiro de Nik Lentz no UFC em Sydney. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Em noite longa na Austrália, nesse sábado, dia 18 de novembro, o UFC Sydney foi apresentado para os fãs de MMA como um dos eventos mais extensos na história da organização. Com 13 lutas no card e 10 delas definidos na decisão dos jurados, foram mais de três horas de ação acumulada no cage em um único dia, mas o Jiu-Jitsu não deixou de aparecer no card para salvar um dos combates.

Mesmo com a luta principal entre Fabrício Werdum e Marcin Tybura, em duelo no qual o brasileiro dominou em pé boa parte dos cinco assaltos, foi um duelo na divisão de leves que fez o fã da arte suave sorrir. Ainda no card preliminar, o americano Nik Lentz tinha dura batalha contra o ex-campeão peso leve do Bellator Will Brook.

O duelo, bem disputado na trocação, teve sua definição em lance veloz: após intensa troca na curta distância, Brooks partiu para a cinturada na intenção de levar a luta para o chão. Esperto no contra ataque, Lentz deu um bote certo na guilhotina enquanto estava em queda, e o ajuste foi tão bem feito que ao girar o quadril para ficar por cima já conseguiu o arrocho certo que levou Will a ceder os três tapinha.

Confira no vídeo abaixo o lance certeiro de Nik Lentz e os resultados completos do UFC na Austrália!

UFC Austrália
Sydney, Austrália
18 de novembro de 2017

Fabricio Werdum venceu Marcin Tybura na decisão unânime dos jurados
Jessica-Rose Clark venceu Bec Rawlings na decisão dividida dos jurados
Belal Muhammad venceu Tim Means na decisão dividida dos jurados
Jake Matthews venceu Bojan Velickovic na decisão dividida dos jurados
Elias Theodorou venceu Daniel Kelly na decisão unânime dos jurados
Alex Volkanovski venceu Shane Young na decisão unânime dos jurados

Card preliminar

Ryan Benoit nocauteou Ashkan Mokhtarian aos 2min38s do R3
Nik Lentz finalizou Will Brooks na guilhotina aos 2min05s do R2
Tai Tuivasa nocauteou Rashad Coulter aos 4min35s do R1
Frank Camacho venceu Damien Brown na decisão dividida dos jurados
Nadia Kassem venceu Alex Chambers na decisão unânime dos jurados
Eric Shelton venceu Jenel Lausa na decisão unânime dos jurados
Adam Wieczorek venceu Anthony Hamilton na decisão unânime dos jurados

Vídeo: Fabrício Werdum analisa Jiu-Jitsu no peso pesado do UFC

Banner da luta principa do UFC Austrália. Foto: Divulgação

Campeão mundial de Jiu-Jitsu e ex-campeão do UFC, Fabrício Werdum faz neste sábado, dia 18 de novembro, a luta principal do UFC na Austrália, ao encarar Marcin Tybura. Para vencer o polonês e voltar a ter uma chance de disputar o título mundial da categoria, Werdum tem um forte diferencial: o seu jogo de solo.

Considerado o dono do melhor Jiu-Jitsu na divisão de pesos pesados, Werdum deixou clara a indicação no seu último duelo, ao vencer Walt Harris com um armlock logo no primeiro round.

“Para a minha próxima luta, Ele é o cara que eu quero ir para o chão”, diz Werdum. “Todo mundo diz que o Werdum é bom no chão, e isso é bom para mim. Eles assistiram a minha luta e eu terminei rápido no solo, foi perfeita. Com certeza eles tem que tomar cuidado comigo.”

Confira no vídeo abaixo a análise de Werdum sobre o Jiu-Jitsu, seu próximo duelo e o card do UFC Austrália!

UFC Austrália
Sydney, Austrália
18 de novembro de 2017

Fabricio Werdum x Marcin Tybura
Bec Rawlings x Jessica-Rose Clark
Tim Means x Belal Muhammad
Jake Matthews x Bojan Velickovic
Elias Theodorou x Dan Kelly
Alex Volkanovski x Shane Young

Card preliminar

Ryan Benoit x Ashkan Mokhtarian
Nik Lentz x Will Brooks
Anthony Hamilton x Adam Wieczorek
Damien Brown x Frank Camacho
Alex Chambers x Nadia Kassem
Jenel Lausa x Eric Shelton
Rashad Coulter x Tai Tuivasa

Patrick Gáudio detalha vitória sobre Xande Ribeiro antes do ouro no Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu

Patrick Gaudio venceu mais um torneio com maestria. Foto: Vitor Freitas

Aos 24 anos, Patrick Gaudio vive a melhor fase da sua carreira e provou isso no último fim de semana, no Rio de Janeiro. Pelo Abu Dhabi Grand Slam em terras cariocas, o atleta da GFTeam foi o melhor faixa-preta até 94kg, depois de vencer Xande Ribeiro (Ribeiro JJ) na semifinal e Guilherme Augusto (Alliance) na finalíssima.

Patrick comentou sobre a luta contra Xande, lenda do Jiu-Jitsu, e observou também o que faltou para estabilizar as passagens de guarda. A vitória veio através da decisão dos árbitros, depois de seis minutos de combate.

“Estava tranquilo e bem confiante”, disse Patrick. “Hoje me vejo lutando bem com essas lendas todas. Lutar com o Xande é muito difícil, ele tem muita experiência e não erra. No início, fiquei só me defendendo e não estava me achando durante a luta. Mas depois consegui me soltar mais e acabei melhorando do meio para o final do combate e os juízes me deram a vitória. Fiquei muito feliz em ter vencido. Os juízes poderiam dar para ele também, mas acho que eu estava em um dia de sorte! Consegui chegar do lado dele duas vezes, e essas foram as vantagens que eu consegui fazer. Acho que ele defendeu bem ali mesmo. Na próxima, vamos tentar de novo”, comenta Patrick.

A final da categoria, na qual estavam em jogo a medalha de ouro, o troféu e os dólares da premiação, teve um gosto especial. Patrick devolveu a derrota para Guilherme Augusto (Alliance), que o havia vencido duas vezes, ainda na faixa-marrom. Durante o duelo, Patrick arriscou tentativas de quedas e uma raspagem, mas não conseguiu estabilizar. O resultado ficou nas mãos dos árbitros e eles decidiram a vitória para Patrick.

“Guilherme é um excelente atleta”, observou Gáudio. “Já havia me vencido duas vezes. Nossas lutas sempre foram duras e eu já sabia que seria uma guerra. Acabamos empatados e ganhei na decisão dos juízes, em 2 a 1. Quem errasse ali perdia, seis minutos passam muito rápido. Acho que os dois ficaram com medo de arriscar muito e acabamos no empate.

“Meu jogo é de explosão, tenho isso como meu ponto forte. Gosto de explodir nas minhas lutas. Acho que minha parte de preparação física me ajudou muito a evoluir nesse aspecto também. Acho que isso é um ponto positivo que eu tenho, hoje consigo fazer um pouquinho de tudo. Sempre procurei isso desde minha faixa-azul, queria ser completo e hoje estou conseguindo fazer um pouco de tudo. Onde eu cair vou saber me virar. Treino todo dia meus pontos fortes e o que acho que tenho que melhorar. Meu próximo passo agora é aprender judô! A base do wrestling eu consegui obter, agora vamos aprender a derrubar a galera (risos)”, encerra o campeão.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Confirmado: Cris Cyborg encara Holly Holm no UFC 219, em dezembro

Banner oficial do UFC que anuncia o aguardado duelo. Foto: Divulgação

Campeã peso-pena do UFC, a brasileira Cris Cyborg parte em defesa do seu cinturão ainda neste ano de 2017. Depois de meses de boatos e incertezas, o Ultimate finalmente marcou o aguardado duelo entre Cyborg e Holly Holm. O combate será no dia 20 de dezembro, no UFC 219, em Las Vegas.

Temida atleta feminina do MMA, Cyborg (10v, 1d, 1nc) não amarga uma derrota desde 2005, ao ser finalizada em sua estreia nas grades. De lá para cá, Cris dominou todas as suas adversárias, conquistando pelo caminho um cinturão do finado Strikeforce e recentemente o título do UFC, ao bater Tonya Evinger.

Já Holm (10v, 3d), tem no currículo o título mundial do UFC no peso-galo, ao superar a até então invencível Ronda Rousey. Depois de perder o título para Miesha Tate, finalizada no mata-leão, Holm amargou mais duas derrotas, a última pelo cinturão peso-pena inaugural (vencido por Germaine de Randamie). Em sua batalha mais recente, venceu a brasileira Beth Correa, com belo nocaute em Singapura.

E para você, amigo leitor, que vence a disputa feminina deste UFC 219? Confira abaixo o card parcial e comente conosco!

UFC 219
Las Vegas, Nevada
30 de dezembro de 2017

Cris Cyborg x Holly Holm
Khabib Nurmagomedov x Edson Barboza
Carlos Condit x Neil Magny
Cynthia Calvillo x Carla Esparza
Khalil Rountree x Gokhan Saki
Myles Jury x Rick Glenn
Matheus Nicolau x Louis Smolka
Kamaru Usman x Emil Meek
Marc Diakiese x Dan Hooker

Jiu-Jitsu: Carlos Russo ensina estrangulamento da meia-guarda na GMI X-Coach

Ensinado por Renzo Gracie, detalhe para estrangular é passado pelo professor Carlos Russo. Foto: Reprodução

Professor na nossa GMI X-Coach, em São Paulo, o faixa-preta Carlos Russo trouxe para seus alunos, e tambpem para você, leitor curioso de GRACIEMAG, um detalhe especial para finalizar com o estrangulamento da meia-guarda.

O macete, ensinado por Renzo Gracie, primo ilustre de Russo, consiste no posicionamento da mão e dos braços para executar o golpe. O detalhe, que o professor Russo frisou, deixa o golpe muito mais justo e facilita na hora do arrocho final. Com a mão bem profunda na gola e o cotovelo com pressão no plexo adversário, basta abraçar e girar o eixo do pescoço inimigo, para conseguir o máximo de pressão na finalização.

Confira a explicação detalhada de Carlos Russo no vídeo abaixo e não deixe de visitar nossa GMI X-Coach, em São Paulo!

X-Coach
Av. Santo Amaro, 294 Itaim Bibi, São Paulo
# (11) 2386-7155
contato@xcoach.com.br
www.xcoach.com.br

GMI Rodrigo Medeiros ensina a transpor a meia-guarda e finalizar no Jiu-Jitsu

Professor Rodrigo Medeiros com o detalhe para passar a meia-guarda com segurança. Foto: Reprodução

A posição de hoje é para você, amigo leitor e atleta do Jiu-Jitsu que está com poucas opções para transpor a meia-guarda dos adversários. Nosso professor GMI Rodrigo Medeiros, líder da academia BJJ Revolution, em San Diego, na Califórnia, traz a solução para o seu problema.

Na aula, o pupilo de Carlson Gracie usa a lapela do paletó do oponente para aprisionar o braço do guardeiro. A partir desse domínio, Rodrigo trabalha em segurança até alcançar o cem-quilos. Para concluir a posição, Rodrigo sobe com o joelho na barriga e aproveita a armadilha do braço com a lapela para aplicar duas opções do baseball choke.

Confira no vídeo abaixo os detalhes da posição e aprenda sempre as melhores posições com o nosso time GMI!

Grande mestre inova e troca faixa-vermelha de Jiu-Jitsu pela faixa-branca

Grande mestre Flávio Behring já com a faixa-branca na cintura. Foto: Reprodução

Aos 80 anos, grande mestre Flávio Behring alcançou uma marca histórica: 70 anos de estudos na arte suave. Sem a possibilidade de usar o 10° grau, reservado aos criadores do Jiu-Jitsu, Flávio ainda assim optou por mudar sua graduação.

Em vez de celebrar suas sete décadas de Jiu-Jitsu com uma cerimônia comum, Behring decidiu aposentar sua faixa-vermelha e amarrou uma faixa-branca, simbolizando que pretende reaprender o Jiu-Jitsu aos 80 anos, aniversário completado esta semana. A mudança surpreendeu a comunidade da arte suave, com exceção, claro, dos leitores assíduos nas páginas de GRACIEMAG.

Em entrevista à revista em janeiro de 2015, Behring já havia revelado ao repórter Marcelo Dunlop a intenção de comemorar seu aniversário de 2017 com o retorno à faixa-branca:

“Eu estudo todos os dias, pois sei que ninguém sabe nada”, disse mestre Flávio. “Como meu corpo tem mudado com o tempo, eu volto às posições mais básicas, para conferir se eu ainda consigo executá-las daquela mesma maneira, ou se preciso me readaptar. Mas o estudo continua, e em 2017 vou dar uma grande festa, de kimono, num dojô, para comemorar meus 80 anos de vida e os 70 de Jiu-Jitsu. Será o fim de meu ciclo como aluno, instrutor, professor, mestre e grande mestre, e vou aposentar a faixa-vermelha e voltar a vestir a faixa-branca. E assim vou reaprender tudo novamente, pois viver é isso. Meus alunos, preocupados, questionam essa ‘aposentadoria’, mas o certo é que serei um eterno professor de Jiu-Jitsu.”

E você, amigo leitor, o que achou da decisão de grande mestre Flávio Behring? Veja no vídeo abaixo um trecho da cerimônia e comente conosco!

Uma publicação compartilhada por Flavio Behring (@flavio_behring) em Nov 12, 2017 às 6:38 PST

Parceria entre Brasil e Argentina no Jiu-Jitsu arrecada quase uma tonelada de alimentos para doação

Representantes de empresas brasileiras estiveram na Argentina para entregar as doações. Foto: Divulgação

O Jiu-Jitsu une pessoas no mundo inteiro. No último final de semana, foi a vez dos eternos rivais esportivos Brasil e Argentina se juntarem em volta do tatame para ajudar pessoas necessitadas.

Numa parceria entre a Prime Esportes, Legião da Boa Vontade, Super Rádio Brasil e CBJJE, quase 1 tonelada de alimentos foi arrecadada no Argentina Open, realizado no sábado, em Lanús, na grande Buenos Aires.

Agora, tudo o que foi arrecadado será doado para famílias carentes através da LBV do país, assim como a tradicional instituição já faz no Brasil há mais de meio século.

Dentro do tatame, cerca de 1200 atletas competiram na busca de medalhas, e apesar da amizade promovida pelo evento, durante as lutas o cenário foi bem disputado.​

Confira no vídeo abaixo um pouco do que rolou no torneio!

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Yuri Simões analisa revanche contra Gordon Ryan na superluta do Kaisa Pro de Jiu-Jitsu

Yuri Simões terá novo desafio sem kimono em 2017. Foto: Arquivos GRACIEMAG

A primeira edição do Kasai Pro, evento de submission que está programado para o dia 9 de dezembro em Nova York, vai colocar frente a frente dois campeões da última edição do ADCC. O faixa-preta Yuri Simões, campeão do ADCC em 2015 na categoria até 88kg e campeão em 2017 na divisão até 99kg, terá pela frente o americano Gordon Ryan, campeão até 88kg no evento realizado este ano na Finlândia. Embalado pelas recentes conquistas, que inclui um Mundial No Gi da IBJJF, Yuri Simões está motivado para o confronto.

“As minhas expectativas são as melhores possíveis. Eu quero muito essa vitória. O simples fato de querer vencê-lo é a minha maior motivação”, disse Yuri.

Os dois já se enfrentaram em 2016 pelo EBI 6 (Eddie Bravo Invitational) e Gordon saiu vencedor do confronto. Para essa revanche, Yuri garante que ajustou seu jogo e está mais experiente. Sobre Gordon, ele acredita que o americano também evoluiu, mas não a ponto de mudar o seu estilo.

“O jogo dele continua, basicamente, o mesmo. Com certeza ele deve ter evoluído desde a nossa última luta, mas em termos de jogo, de estilo, não acho que ele mudou muito. Mas, para ser bem sincero, eu não fico pensando muito nele ou no que ele mudou. Meu foco é no que eu preciso melhorar ou ajustar para ser campeão no meu próximo desafio. Acredito que esse é o caminho para a evolução. Desde a minha última luta com ele fiz muitos ajustes em várias partes do meu jogo e me considero muito mais experiente como competidor. De resto, luta é luta, e quem compete sabe que lá na hora tudo pode acontecer”, analisou o atleta da Caio Terra Association.

A superluta entre Gordon e Yuri será de dez minutos, e só a finalização dará a vitória a um dos atletas. Caso não ocorra a finalização, serão dados mais seis minutos extras. Na prorrogação passa a valer pontos (nas regras da IBJJF), mas sem as vantagens.

“A regra de pontuação é da IBJJF, com a única diferença de que nesse evento poderemos cruzar a perna e atacar o calcanhar, o que seriam posições proibidas pelas regras da IBJJF. Eu já lutei em praticamente todos os grandes eventos de grappling do mundo, então, sinceramente, me sinto confortável em qualquer tipo de regra. Eu treino Jiu-Jitsu para lutar em qualquer situação”, encerrou Yuri.

Além da superluta, o Kasai Pro, que tem Rolles Gracie como presidente, irá realizar um GP de pesos-leves com oito atletas. Já estão confirmados no torneio os faixas-pretas Garry Tonon, Gianni Grippo, Celsinho Venicius, AJ Agazarm, Mansher Khera e Junny Ocasio. A organização ainda irá divulgar os dois nomes que vão completar o GP.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Mestre de judô receberá 10° Dan e será o mais graduado do Brasil

Mestre Massao Shinohara chega ao maior grau alcançável no judô. Foto: Divulgação

Mentor de grandes nomes do judô nacional como Aurélio Miguel, Luis Onmura, Carlos Honorato, Cristhiane Parmigiano, entre outros, o mestre Massao Shinohara, 92 anos, será promovido a 10º Dan, a maior graduação do judô, e se tornará o judoca mais graduado do Brasil.

O Presidente da Confederação Brasileira de Judô, Silvio Acácio Borges, conduzirá a cerimônia de promoção de grau de Massao Shinohara na próxima sexta-feira, 17, na Associação de Judô Vila Sônia (Rua Manoel Jacinto, 130 – Vila Morse, SP), a partir das 19h.

O evento será aberto à imprensa e a convidados, entre eles, alunos e ex-alunos de Shinohara, como os medalhistas olímpicos Aurélio Miguel, Luis Onmura e Carlos Honorato.

Filho de imigrantes japoneses criado em Embu das Artes, São Paulo, Massao começou a praticar judô em 1940, aos 15 anos. Sua forma de lutar chamou a atenção de Ryzo Ogawa, fundador da primeira academia de judô do país, com quem passou a treinar em São Paulo até se tornar professor.

Em 1956, fundou a Associação de Judô Vila Sônia numa garagem alugada e conciliava as aulas com o trabalho de transportador de legumes. Com a ajuda do amigo Jorge Tatsumi e dos pais de seus alunos, angariou recursos para comprar um terreno maior e construiu sozinho o que é hoje o atual dojô da Associação de Judô Vila Sônia, fundado em 1986.

Massao Shinohara foi técnico da seleção brasileira de judô nos Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984, onde Douglas Vieira conquistou a prata, além de Luiz Onmura e Walter Carmona que conquistaram o bronze. Em sua trajetória como professor, Massao formou grandes faixas pretas brasileiros, entre eles seu próprio filho, Luiz Shinohara, técnico da seleção masculina do Brasil desde 2002.

(Fonte: Assessoria de imprensa)

Kaynan Duarte vence Iron Brown Belt e garante vaga no GP de Pesados da Copa Podio

Kaynan venceu quatro lutas seguidas e terminou invicto no Iron Brown Belt. Foto: Deive Coutinho

A Copa Podio de Jiu-Jitsu, sempre inovadora em seus campeonatos, decidiu organizar uma peneira para escolher o próximo faixa-marrom a ser jogado no mar de faixas-pretas do GP de Pesos Pesados. Contudo, não se tratou de uma simples peneira, e sim de uma duríssima seletiva.

Intitulado “Iron Brown Belt”, o duelo trouxe quatro faixas-marrons para uma disputa alucinante, no qual o primeiro a vencer quatro lutas, em formato todos contra todos, seria declarado o próximo aspirante a faixa-preta no torneio principal da Podio. O evento rolou no último domingo, dia 12 de novembro, na Casa de Espanha, no Humaitá.

Kaynan Duarte, faixa-marrom da Atos, foi a fera que saiu com o título na disputa. Ele encarou outros nomes de peso, como Fellipe Trovo (Ushirobira JJ), Fabio Kamikase (Alliance) e Victor Hugo (Ribeiro JJ). Kaynan obteve sucesso em todos os combates, e ao vencer a quarta luta seguida garantiu sua vaga.

“O evento foi ótimo”, disse Jeferson Maycá, presidente da Copa Podio. “Me arrependi de não colocar cinco lutas, um desafio maior. O vencedor tinha a prioridade de voltar na rodada seguinte, então o Kaynan provou que é, de fato, um Iron Brown Belt. Sem descanso, ele venceu a luta da primeira rodada e já voltou para lutar a segunda, e assim por diante. Todos eram muito duros, mas o Kaynan pareceu um pouco mais completo na faixa-marrom. Não esperava que ele ia vencer as quatro seguidas, imaginei um tropeço em algum momento, mas ele foi muito estratégico e, mesmo sob dificuldade, conseguiu trabalhar para vencer todas. Temos uma grande safra na faixa-marrom.”

Maycá confirmou ainda que o GP de Pesados será em Porto Alegre, e o retorno da Copa Podio ao sul do Brasil será em meados de janeiro.

Dieta Gracie: prepare esta deliciosa salada de frutas e vá treinar Jiu-Jitsu

Salada de frutas

A dieta Gracie reza que as frutas são parte primordial de uma alimentação saudável. Marco Gracie Imperial, neto de Carlos Gracie, conhece a dieta desde o nascimento. Ele diz que a combinação adequada de alimentos, pesquisada por seu avô há décadas, purifica o sangue e previne doenças.

Hoje, vamos mostrar uma receita de salada de frutas feita por Marco para você aproveitar antes ou depois do treino de Jiu-Jitsu.

Salada de frutas Gracie:

Laranjas doces cortadas em pedaços pequenos
Figos frescos (apenas a parte vermelha)
Mamão
Pera
Maçã vermelha
Uvas doces descascadas
Caqui
Mel a gosto

Preparo:

Corte os frutos em pedaços pequenos. Coloque tudo em uma tigela grande e cubra com mel. Sirva fresco!

GMI: Sem tempo para praticar Jiu-Jitsu? Academia inova com método que otimiza o treino

Studio Personal Academy, nossa GMI no centro do Rio, investe no treino de advogados e outros profissionais com o dia corrido. Foto: Reprodução

[ Por: Bernardo Ribeiro * ]

Nos dias de hoje, o grande inimigo do praticante de Jiu-Jitsu é a falta de tempo para se dedicar ao esporte com consistência. Mas, talvez, esse perigoso obstáculo não seja exatamente “falta de tempo”, mas sim uma dificuldade natural em administrar as horas do seu dia.

Primeiro é preciso que você se conscientize que um horário para queimar algumas calorias e aliviar o estresse é fundamental para qualquer profissional, seja você um funcionário iniciante ou o presidente de uma empresa. Sem saúde não há como a mente render no trabalho.

A seguir, é preciso que você ache uma academia com horários maleáveis para sua rotina, ou seja, adequada aos horários de cada aluno.

Eu sou advogado e pratico Jiu-Jitsu desde que comecei a estudar no centro da cidade, sempre usando o kimono paralelamente ao terno. Desde o início senti a necessidade de ter um lugar para a prática de exercícios físicos ali por perto, já que era difícil sair da faculdade, emendar com o trabalho e ainda chegar a tempo de pegar o meu treino de Jiu-Jitsu. Além de cansativo, você está sempre chegando atrasado, e assim o treino nunca rende como esperado.

Além disso, por todos os colegas advogados e estagiários saberem que eu praticava Jiu-Jitsu, volta e meia eles vinham lamentar comigo por não terem tempo de voltar a vestir o kimono. Os problemas eram os mesmos: eles nunca conseguiam chegar a tempo em suas respectivas academias. A vida de um advogado pode ser muito corrida, a maioria sai dos escritórios por volta das 21h, muitos mais tarde, e isso praticamente impossibilita encontrar um dojô com horário apropriado para treinar.

Fora isso, uma questão que também sempre entrava em pauta entre os ex-praticantes arrependidos era que, hoje, muitos advogados e juízes mais velhos não contavam mais com aquela disposição de chegar à academia para enfrentar alunos na maioria jovens e adolescentes, em treinos que acabariam se resumindo a trocar força ou mesmo ser amassados por garotos novos na ponta dos cascos.

Muitos praticantes buscam voltar a treinar como estudantes de Jiu-Jitsu, não como lutadores, o que é bem diferente. São praticantes que simplesmente amam a arte suave, sentem falta de vestir o kimono e suar no tatame, e também precisam retornar aos poucos.

Daí surgiu a ideia do espaço Studio Personal Academy, uma academia em que o aluno marca um treino particular e totalmente personalizado, NO DIA E NA HORA que ele puder.

O esquema é simples: nós vendemos pacotes de aulas particulares ou em grupo de até quatro pessoas – sempre entre amigos, nunca pessoas desconhecidas. A partir daí, o aluno vai escolher o dia e horário que quer treinar. No Studio Personal Academy no Rio de Janeiro não é a academia que disponibiliza o horário da aula, o aluno agenda o horário que ele tem disponível e nós apenas damos a aula.

Na prática, a ideia inovadora tem funcionado muito bem. O aluno, por exemplo, compra dez aulas particulares para serem utilizada em até dois meses, e escolhe dia e hora do treino. Não há nenhuma restrição: ele pode pode selecionar um dia às 7h da manhã, no outro às 16h ou 19h, dependendo apenas da sua agenda naquele período.

Dessa forma, estamos conseguindo contornar essa dificuldade do público que trabalha no centro da cidade e que tem a vida constantemente corrida; o aluno sente o dia que ele estará mais tranquilo no trabalho, liga pra academia e marca a hora do treino.

Recentemente, incluímos em nosso rol de atividades a maior novidade do mundo fitness no Brasil, a tecnologia de treino EMS (eletroestimulação muscular). É um treino que na Europa e nos Estados Unidos já virou febre entre atletas de alto rendimento, como Usain Bolt, Rafael Nadal e outros.

Somos um dos três únicos lugares no Rio de Janeiro a oferecer esse tipo de tecnologia. É um treinamento completo, que em 20 minutos trabalha mais de 300 músculos do seu corpo simultaneamente, sendo equivalente a 1h30min de um treino convencional. Ou seja, mais resultados em menos horas por dia.

Investimos nessa tecnologia justamente por acreditar que se encaixa na nossa proposta, oferecer ao praticante mais qualidade de vida e otimizar o tempo dos nossos alunos. Se você é um executivo e trabalha no centro, sabe como é difícil ter tempo para ir à academia, mas se uma horinha é sempre um problema, certamente 20 minutinhos você consegue.

Nesse tipo de treino, que é intenso, o aluno veste uma roupa com eletrodos que estimulam os músculos através de estímulos elétricos e contrações involuntárias diretamente em todos seus músculos: pernas, glúteos, braços, abdome, costas e peitoral.

Após alguns minutos, o praticante sente os benefícios de um treino que tonifica os músculos, aumenta a massa muscular, melhora o condicionamento físico, reduz a celulite e a gordura corporal, melhora a dor nas costas, prorroga a atividade metabólica por até 72 horas, tudo isso sem gerar nenhum impacto excessivo nas articulações, ou seja, sem grandes riscos de lesão.

Portanto, lute com a gente para otimizar seu tempo com inteligência. Lembre-se que o dia tem 24 horas, basta você separar apenas uma delas, ou menos, para você fazer o que ama e se sentir muito melhor.

 

* Bernardo Ribeiro é advogado e fundador do espaço Studio Personal Academy, dojô no Rio de Janeiro voltado para oferecer a profissionais e ao público do centro da cidade maior qualidade de vida por meio da prática de artes marciais.

 

>>> Quer divulgar sua academia de Jiu-Jitsu e espalhar para o mundo de que modo ela está mudando sua comunidade? Mande um email para gmi@graciemag.com e saiba como entrar para o clube de vantagens GRACIEMAG Indica!

Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu: Os resultados finais da faixa-preta no Rio de Janeiro

Isaque Bahiense e Gustavo Braguinha fizeram a final até 85kg do Abu Dhabi Grand Slm do Rio. Foto: Carlos Arthur Jr.

O último dia do Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu no Rio de Janeiro definiu os campeões da faixas-preta, no master 1 e adulto, além dos faixas-azuis e atletas do parajiu-jitsu, que também pisaram no tatame nesse domingo, dia 12 de novembro, na Arena Carioca 1.

Entre a elite da arte suave, grandes duelos foram apresentados, além da superluta do Abu Dhabi Legends entre os ex-atletas do UFC Carlão Barreto e Rafael Carino. Com uma queda, Carino, da Nova União, abriu 2 a 0 no placar e levou a vitória sobre Carlão.

Confira abaixo os resultados da faixa-preta no último dia!

MASCULINO

56kg – José Carlos “Cocó” (GFTeam) conseguiu se movimentar bem no duelo contra David Herrera (Soul Fighters) e faturou a disputa por 2 a 1 nas vantagens, após 0 a 0 nos pontos.

62kg – Companheiros de Cícero Costha, Hiago George e João Miyao fizeram um duelo com muito giro. Após forte duelo nas raspagens, e o empate em 6 a 6, Hiago faturou com 1 a 0 nas vantagens.

69kg – João Neto (Alliance) aplicou um triângulo justo em Rafael Mansur (NS Brotherhood) logo nos primeiros minutos. Mansur tentou escapar como pôde, mas acabou batendo na posição.

77kg – Com uma queda, Hugo Marques (Soul Fighters) abriu 2 a 0 nos pontos e superou Ricardo “Pingo” (NS Brotherhood) e ficou com o ouro.

85kg – Isaque Bahiense (Alliance) fez luta dura contra o não menos craque Gustavo Braguinha (NS Brotherhood). No fim das contas, a vitória veio para Isaque por 1 a 0 nas vantagens.

94kg – Patrick Gaudio (GFTeam) ficou com o título ao vencer Guilherme Santos (Alliance) na decisão dos árbitros após luta parelha na final.

110kg – Polonês integrante da NS Brotherhood, Gerald Labinski conquistou uma vantagem sobre Igor Silva (Commando Group) a partir da meia-guarda e garantiu a vitória ao estabilizar bem por cima no combate.

FEMININO

49kg – Mayssa Bastos (GFTeam) ficou com o ouro sem adversárias na categoria

55kg – Em luta parelha, Amanda Nogueira (GFTeam) superou a companheira de equipe Mayara Abraão por 2 a 0 nos pontos

62kg – Bia Mesquita e Bia Basílio mais uma vez ficaram frente a frente numa final de campeonato. Para vencer, Bia Mesquita raspou e montou por 6 pontos.

70kg – Irmã de Rodolfo Veira, Ana Carolina “Baby” finalizou Thamara Silva (Cícero Costha) com um estrangulamento.

90kg – Cláudia do Val (De la Riva) encarou a dura faixa-marrom Heloisa Ferreira (Alliance) e venceu na decisão dos árbitros após múltiplas tentativas de finalizar.

Na disputa por equipes, a GFTeam ficou com o primeiro lugar, seguido pela Gracie Barra em segundo e Nova União em terceiro. Para conferir os resultados completos, clique aqui.

Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu: Os finalistas da faixa-preta no Rio de Janeiro

Patrick Gáudio superou Xande Ribeiro na decisão dos árbitros para avançar à final até 94kg. Foto: Carlos Arthur Jr.

Nem mesmo o dia cinza e chuvoso na Cidade Maravilhosa espantou os fãs que estavam sedentos para conferir as emoções do Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu. A Arena Carioca 1 no Parque Olímpico do Rio de Janeiro recebeu, nesse sábado, dia 11 de novembro, os duelos na faixa-preta e marrom.

Após os animados combates entre os futuros professores da arte suave, era chegada a hora da elite do Jiu-Jitsu mundial adentrar as nove áreas montadas na arena. Entre os favoritos, nomes famosos como Xande Ribeiro, Celsinho Venicius e Fernandinho Vieira acabaram no caminho antes de chegarem nas finais, que rolam neste domingo, dia 12, ao vivo no Combate.

Feras como João Miyao, Igor Silva, Isaque Bahiense, Patrick Gáudio e Hugo Marques fizeram bonito no sábado e garantiram vaga nas finais de domingo. Entre as mulheres, Bia Mesquita, Ana Carolina Vieira, Bia Basílio e Cláudia do Val voltam no último dia de evento para lutar em busca do ouro.

Outro destaque para este domingo fica por conta da superluta do Abu Dhabi Legends, entre os ex-atletas do UFC Carlão Barreto (Carlson Gracie) e Rafael Carino (Nova União).

Na divisão de masters, nosso GMI Rogério Poggio (Infight) garantiu o ouro no master 4 até 77kg. Cristiano “Titi”, da BH Rhinos, garantiu seu lugar na final do master 1 até 94kg contra Rubens Pedro (NS Brotherhood), enquanto Cláudio Caloquinha e Sérgio Beninni, dupla da GMI Gracie Barra BH, se encontraram na semifinal do master 1 até 77kg. Caloquinha avançou e enfrenta Sandro Veira (CTA) na final.
Outros GMIs que fizeram bonito na faixa-preta master foram os cascas-grossas Carlos Holanda (Carlos Holanda JJ), Arthur Gogó (GFTeam Cascadura), Alberto Ramos (GFTeam Cachambi) e Sérgio Capella (Laranjeiras Club).

Confira abaixo os finalistas na faixa-preta adulto que entram em ação hoje, no último dia de Abu Dhabi Grand Slam do Rio!

Masculino

56kg – José Carlos Lima (GFTeam) x David Herrera (Soul Fighters)
62kg – João Miyao (Cícero Costha) x Hiago Goerge (Cícero Costha)
69kg – Rafael Mansur (NS Brotherhood) x João Gonçalves (Alliance)
77kg – Hugo Marques (Soul Fighters) x Ricardo Lima (NS Brotherhood)
85kg – Isaque Bahiense (Alliance) x Gustavo “Braguinha” (NS Brotherhood)
94kg – Guilherme Santos (Alliance) x Patrick Gaudio (GFTeam)
110kg – Igor Silva (Commando Group) x Gerard Labinski (NS Brotherhood)

Feminino

49kg – Mayssa Bastos ficou com o ouro (sem oponentes na chave)
55kg – Amanda Nogueira (GFTeam) x Mayara Abraão (GFTeam)
62kg – Bia Mesquita (Gracie Hmaitá) x Bia Basílio (Almeida JJ)
70kg – Ana Carolina Vieira (GFTeam) x Thamara Silva (Cícero Costha)
90kg – Cláudia do Val(De la Riva) x Heloisa Ferreira (Alliance)

Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu: Os destaques do primeiro dia no Rio de Janeiro

Thiago Silva em uma de suas finalizações na faixa-roxa. Foto: Ane Nunes/Gentle Art Media

Após vários dias de clima frio e nublado, o Rio de Janeiro acordou nesta sexta-feira, 10 de novembro, em um típico dia de verão. A temperatura subiu para 35° e o sol brilhou no céu para tornar os cariocas felizes. Com o clima perfeito, a Arena Carioca 1, um dos espaços construídos para os Jogos Olímpicos de 2016, recebeu uma grande multidão para o primeiro dia da terceira etapa da temporada 2017/2018 da Abu Dhabi Grand Slam World Tour . O primeiro dia foi dedicado a faixas-roxas e brancas nas divisões adulto e master.

Os nove tatames instalados no Rio foram o cenário para batalhas ferozes ao longo do dia desde a cerimônia de abertura que apresentou os hinos nacionais do Brasil e Emirados Árabes Unidos. Em mais de sete horas de Jiu-Jitsu de alta qualidade, muito drama se desenrolou até que todos os campeões foram coroados. Uma divisão merece uma menção especial. Na divisão master 1 faixa-roxa de 77kg, o para-atleta Thiago Silva faturou medalha de ouro após três combates. Competindo contra adversários sem necessidades especiais, Thiago conquistou o título e deu uma poderosa declaração sobre a capacidade de adaptação que o Jiu-Jitsu fornece aos atletas.

Aqui estão os campeões da divisão masculina e feminina de faixas roxas.

Masculino

56kg – Thalison Vitorino (PSLPB Cicero Costha)
62kg – Lucas Emanuel (Equipe Cassão)
69kg – Daniel Junior (Soul Fighters)
77kg – Dionatan Santos (Alliance Mario Reis)
85 kg – Alex Munis (Clube Feijão)
94kg – Anderson Munis (Clube Feijão)
110kg – Pedro Pimenta (GF Team)

Feminino

49kg – Jessica Dantas (Caio Terra)
55kg – Andreza Sousa (Ares BJJ)
62kg – Janaina Menezes (SAS Team)
70kg – Melissa Cueto (Broca BJJ)
90kg – Raiane Santos (GB)

Na disputa de equipes, a contagem final após o primeiro dia foi:

1º – GF Team (6748 pts)
2º – Gracie Barra (2476pts)
3ª – Nova União (1984pts).

O Abu Dhabi Grand Slam Rio retorna neste sábado para um segundo dia de fortes emoções. A divisão dos faixas-pretas entra no jogo e traz ainda mais experiência para a competição. Para os resultados parciais, clique aqui!

Jiu-Jitsu: Reta final de inscrições para o Classic BJJ Pro em Fortaleza

Classic BJJ promete agitar Fortaleza no feriado de 15 de novembro. Foto: Divulgação

As inscrições para o Classic BJJ Pro estão em reta final, com encerramento neste sábado, dia 11 de novembro. O torneio com disputas com e sem kimono será realizado no feriado de 15 de novembro (Proclamação da República) e promete agitar o Colégio Gustavo Braga em Fortaleza, Ceará.

Válido pelo Ranking MeiaGuarda, o evento já tem confirmados nomes conhecidos na região, como Marcelo Marques, Pedro Henrique, Almir Jr, Aloisio Jr, Alysson Bruno, Napoleão Cavalcante, Matheus Carlos, Samuel Falcão, Luiz Otávio, Jonas Bruno, Fernando Kylderi, João Victor Machado, Davi Silva, Anderson Leal, Antonio Filho, Relter Filho, Lindisney Lima, Rodrigo Feitosa, Macksuel Maciel, Felipe Carlos, Gabriel Almeida, , Rithy Sales, Leidiane Regis e Jeanne Rafaelly, entre outros atletas.

Inscreva-se já e junte-se a eles. O registro pode ser feito nas lojas TOGO, OSS, Moringa ou Fort Nutri.

Confira os valores da inscrição:

Categoria – 60 reais
Absoluto – 40 reais
Com kimono + Sem kimono (Categorias) – 100 reais
Com kimono + Sem kimono (Categorias + Absolutos) – 150 reais
Projeto Social – 25 reais

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (85) 98954-3813, ou no site www.meiaguarda.com.br.

Última chance para acumular pontos na IX Etapa da Copa Prime de Jiu-Jitsu

Reta final para os ateltas que buscam o Top Ranking da Copa Prime de Jiu-Jitsu. Foto: Divulgação

A grande final da Copa Prime de Jiu-Jitsu, marcada para 19 de novembro, acontecerá em Lajeado e promete lotar o Ginásio Municipal Francisco Brancher para a definição do ranking anual. As inscrições já estão abertas e devem ser feitas pelo site da Pro Sports até às 17h horas do dia 14, próxima terça-feira.

Neste ano, nove batalhas formaram o Circuito Prime e a grande final fechará com chave de ouro a temporada de competições, além de definir os Top Ranking de 2017. Os 13 atletas que somarem a maior pontuação vão fazer parte da Seleção Prime para disputar o Mundial de Jiu-Jitsu e Mundial Master IBJJF de 2018 nos Estados Unidos, além do Campeonato Brasileiro CBJJ 2018, em São Paulo (conforme categorias beneficiadas).

“Conseguimos com muito trabalho e dedicação repetir o sucesso dos anos anteriores, apesar da crise que assola o nosso país. Queremos incentivar a evolução e o alto nível do Jiu-Jitsu gaúcho. Já estamos montando o calendário de 2018, em breve teremos muitas novidades”, afirma o faixa-preta Fernando Paradeda, diretor da Pro Sports.

Para maiores informações sobre a batalha final da Copa Prime acesso o site www.prosportsbjj.com

“Demian Maia de saias”, Virna Jandiroba estreia no Invicta MMA em dezembro

Virna ataca a ex-UFC Erika Almeida com um armlock no Fight 2 Night em Foz do Iguaçu. Foto: Carlos Arthur Jr.

Com nove finalizações no cartel perfeito de 11 lutas no MMA, Virna Jandiroba é a próxima representante do Jiu-Jitsu nos cages internacionais. Após fazer carreira no Brasil com seu jogo de chão refinado, a baiana segue para o Invicta FC, com estreia e adversária já definidas.

Virna fará seu debute na 26° edição do evento, e terá pela frente a veterana peso-palha Amy Montenegro (8v, 2d), em evento que rola no dia 8 de dezembro, em Kansas, EUA. Chamada nos bastidores de “Demian Maia de saias”, por conta de sua habilidade no Jiu-Jitsu, Virna acumula títulos regionais n arte suave e vitórias contra atletas ilustres nas faixas-coloridas, como Bia Mesquita na faixa-roxa e também sobre a atual campeã peso-galo do UFC, Amanda Nunes, que foi superada duas vezes na faixa-azul. Já na faixa-preta, Virna bateu a ex-desafiante ao cinturão peso-palha do UFC Claudinha Gadelha

Para embalar o leitor de GRACIEMAG a conferir sua próxima luta no Invicta, Virna gravou uma posição de kimono com exclusividade, no qual mostra uma transição da posição de cem-quilos para as costas, com estrangulamento usando a lapela.

O Invicta FC 26 terá, além de Virna, duas brasileiras no card: Jennifer Maia, que parte em defesa do cinturão peso-mosca contraa polonesa invicta Aga Niedźwiedź; e Vanessa Porto, que encara a russa Milana Dudieva.

Confira o vídeo abaixo e estude a transição!

Jiu-Jitsu: A queda com estrangulamento de Flávio Canto em Travis Stevens no Mundial de Judô

Flávio Canto usou e abusou de suas técnicas de finalização em sua carreira no judô. Foto: Divulgação

Um dos nomes mais conhecidos do judô, no Brasil e no mundo, Flávio Canto foi dono de uma carreira e tanto nos tatames. Com suas quedas plásticas e gás inacabável, o craque acumulou grandes conquistas no esporte, como o bronze olímpico em Atenas 2004 e o ouro no Pan de Santo Domingo, em 2003. Contudo, mesmo exímio nas quedas, uma de suas especialidades era no ne waza, que são as técnicas executadas no solo, como no Jiu-Jitsu.

Canto migrou para treinar em academias de Jiu-Jitsu e refinar seu jogo de chão, e os resultados vieram. Em um de seus lances memoráveis no solo, Canto encarou Travis Stevens, outro judoca com base sólida no chão, faixa-preta de Jiu-Jitsu da academia de Renzo Gracie, em Nova York. O duelo rolou no Mundial de Judô de 2010, em Lisboa, Portugal.

Logo no início da peleja, Canto puxou Travis e colocou o americano em complicada chave omoplata. Sem finalizar, Canto seguiu com as investidas no solo, até que aplicou a jogada que terminaria a luta: com bela queda, Flávio caiu por cima e estrangulou da montada.

Relembre o lance no vídeo abaixo!

Pages